Na estante: A Sombra do Vento

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018



Numa manhã de 1945, um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito, que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura da cidade.
Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, A sombra do vento é sobretudo uma trágica história de amor, cujo eco se projeta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página.

Apresento-vos o livro da minha vida: A Sombra do Vento do autor Carlos Ruiz Zafón.
Um livro sobre livros que nos deixa à beira de um precipício de suspense a cada página. Um livro que nos aquece o coração e nos envolve de uma maneira na qual não nos conseguimos desligar. Costumo dizer que é como achar a pessoa ideal: nós sabemos que é a certa por nunca termos sentido sensações tão fortes até à data. A Sombra do Vento é mesmo assim, torna-se no nosso melhor amigo do dia-a-dia, tal como relata o próprio livro, e começamos a envolver-nos com a história, a inserirmo-nos no enlace, a conhecer as personagens como se fossem amigos que sabemos de cor, então dá-nos a capacidade de ter toda a sensação que o autor descreve ao pormenor que a personagem está a sentir.

Dei por mim a perguntar-me o que seria da minha vida quando acabasse de ler o livro. Agora, estou à procura de mais de Carlos Ruiz Zafón, fiquei sedenta de mais emoções guardadas em páginas.

Join the conversation!

Instagram

© Joana Rito | O Blog. Design by FCD.