Ter tempo para ser

segunda-feira, 26 de março de 2018

pinterest, IG, YT & snap: @happyandveg ♡ ☆ ❃

Precisamos de tempo, é certo. Costuma-se dizer que o tempo é a solução para todos os problemas - o quanto eu concordo com isso.

Precisamos de mais um tempo na cama, mais um tempo no duche, mais um tempo no café. A verdade é que tomamos como escapatória tudo o que nos faz bem, e sem pensarmos duas vezes. Às vezes precisamos de tempo num lugar que silencie o mundo para estarmos connosco, sem mais ninguém, só nós e a nossa consciência, se não a pensar na vida, a pensar no que estamos realmente a observar naquele momento, seja as tonalidades do pôr-do-sol a refletir os tons de vermelho alaranjado vivo em tudo o que possa tocar, ou as figuras esvoaçantes que o calor de um café faz ao mesmo tempo que nos hipnotiza por momentos.

Talvez seja para isto que servem as pequenas coisas: para, apenas, observarmos. Não para pensarmos em concreto, mas para espairecermos e fugirmos à complexidade que criamos todos os dias por nos termos esquecido de que já fomos seres simples.

Talvez devêssemos fazer isto todos os dias: parar e observar coisas tão simples quanto a sua existência. Pessoas que observam ao longo da vida, costumam conduzir a nossa trajetória para o lado mais simples quando soltamos os nossos problemas para o seu bem entender, à espera de respostas que alguém nos possa dar - o que é o caso, muitas das vezes, das pessoas mais velhas - hão-de reparar.

Talvez precisemos de tempo até deixarmos de contar as ondas do mar, até deixarmos de as escutar como se fossem ritmadas.

Talvez se vivêssemos num fluir, nos tornássemos tão leves quanto as brisas de verão, que vêm para nos refrescar depois do calor. Quem nunca sonhou em ser pássaro? Eles que abrem asas e se deixam balançar ao sabor do vento, que se deixam conduzir pela corrente, mesmo que demore.

Se já fôssemos leves, não ansiávamos por sê-lo.

Join the conversation!

  1. Identifiquei-me imenso. É exatamente isso. Devíamos saber abrandar, sentir, ver e agradecer. Não devemos pensar demasiado. Tal como o Alberto Caeiro dizia (se não me engano) "pensar é estar doente dos olhos". Devias mesmo trazer mais textos pois dão para refletir imenso. Beijinhos minha querida <3

    www.carolinafranco.pt

    ResponderEliminar

Instagram

© Joana Rito | O Blog. Design by FCD.