Migalhas de gente

maio 18, 2018

Há pessoas na nossa vida que não devemos aceitar. Por serem más connosco, por serem egoístas, mesquinhas e absurdas. Por não verem - ou não quererem ver - que o que fazem nos faz mal. E porque, por mais vezes que nos expressemos, elas acabam sempre por fazer o mesmo. 

Essas pessoas não te deixam ir em frente. Puxam-te para trás e não te deixam respirar. As palavras delas pesam-te no peito e faz com que se torne um nó na garganta. Elas deixam-te tensa, não vivem o momento, querem tudo como lhes apetece, sem te questionar primeiro. Para elas, tu não existes. Só elas existem. Tu és só um acréscimo para as suas vontades serem realizadas, porque não passa disso, as suas vontades. E tudo isto porque te deixas estar invisível. Percebe isto: essa pessoa, por mais forte e maior que ela queira parecer ser, não é. É menos que tu, muito menos. Não é digno de ninguém desrespeitar o outro e viver bem com isso. Nem é digno de ninguém achar correto o seu comportamento absurdo perante os outros, quando estes já lhe mostraram que lhes faz mal. 

A pessoa que só se interessa por si mesma e não consegue olhar em redor é sozinha que deve ficar. A pessoa que não consegue abrir a mente de modo a aceitar as diferenças dos outros ou quando alguém a contraria, então, mais tarde ou mais cedo, vai acabar por ficar sozinha. Porque não vê mais ninguém para além dela própria. E egoísmo não cabe na vida de ninguém. Se esta pessoa só quer ser ouvida e não quer ouvir, então dá meia volta e vai-te embora, porque ela não vai ter nada a dizer que possa valer a pena ficares. 

Ela contagia o ambiente onde está. Parece que cai uma nuvem de mau estar sobre nós e o ar se torna denso. Querem sentir o poder em mandar em tudo o que podem, incluindo em ti, mas adivinha: ninguém manda em ninguém, e só manda em algo se for realmente dela e não dos dois. É insuportável e só exige mais de ti. Não é capaz de soltar um elogio porque não existe uma ponta de humanismo dentro dela. Não esperes que mude amanhã só porque sim. É preciso uma atitude drástica para essas pessoas abrirem os olhos. E, muitas vezes, é quando se encontram sozinhas que realmente conseguem pensar como seres humanos que são. Se não te arranca a ponta de um sorriso, então já sabes o que tens a fazer, não és dependente de ninguém, muito menos estás aí para seres rebaixado e humilhado, és muito mais feliz sozinho.

As pessoas querem amor, humildade, respeito e compreensão e, de certo, que ela não te dá nenhuma delas. A partir do momento em que te rebaixa, porque é assim que naquela cabeça funciona e mesmo sabendo que te faz mal não muda esse facto, então só te está a dar aquilo a que se chama migalhas. Migalhas de gente.

4 comentários:

  1. Mais um texto que parece ter saído da minha vida. O facto é que muitas vezes contentamos-nos com essas migalhas, quando merecemos bem mais que isso. Deixei ir as pessoas assim e hoje estou bem melhor sem elas. É pena ter-me apercebido disso muito tarde. Deu para aprender. Beijinhos querida <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se somos seres inteiros e completos, porquê deixar que nos desintegrem os seres vazios, não é? Um beijinho Carolina!

      Eliminar
  2. Adorei este texto, também me aconteceu a mim recentemente um caso destes. Um escritor disse uma vez no instagram dele o seguinte: Enquanto nos contentamos com migalhas, nunca teremos o pão inteiro.
    E é verdade. Apesar de me ter custado a afastar de alguém na minha vida que era tóxico, hoje penso que foi melhor assim do que ficar sempre mal-humorada cada vez que saia com essa pessoa
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.