Na estante: The Perks of Being a Wallflower

segunda-feira, 7 de maio de 2018



Charlie is a freshman. And while he's not the biggest geek in the school, he is by no means popular. Shy, introspective, intelligent beyond his years yet socially awkward, he is a wallflower, caught between trying to live his life and trying to run from it. Charlie is attempting to navigate his way through uncharted territory: the world of first dates and mixed tapes, family dramas and new friends; the world of sex, drugs and The Rocky Horror Picture Show, when all one requires is that perfect song on that perfect drive to feel infinite. But Charlie can't stay on the sideling forever. Standing on the fringes of life offers a unique perspective. But there comes a time to see what it looks like from the dance floor.  



O meu primeiro livro em inglês. Um dos meus preferidos - tal como Charlie, uma personagem cujo livro preferido é o que acaba de ler - isto tem tudo a ver comigo.

Acessível, de fácil leitura e simples. O livro divide-se em inúmeras cartas que Charlie escreve ao amigo que não existe. De caráter sensível, com as emoções à flor da pele, estas páginas são todo um mergulho na aventura do que é ser-se adolescente. Das perdas de pessoas queridas ao ganho de outras ainda mais queridas, o livro mostra-nos a importância da essência de cada um e como, no dia a dia, devemos mantê-la. 

Podemos esforçar-nos por manter as amizades e as pessoas que mais queremos perto de nós, e sim, devemos fazê-lo. Mas o que retive no final foi uma mensagem mais que bonita e aquela que eu acho que define os meus pensamentos nestes últimos e próximos dias: sermos nós. Nós próprios. Um eu com vontades. Se formos apenas e inteiramente nós, tudo correrá pela melhor forma. E é com esta sensação de essencial amor próprio que acabo de ler o meu primeiro livro em inglês e um dos meus preferidos.
 

Join the conversation!

Instagram

© Joana Rito | O Blog. Design by FCD.