O dia da sobrecarga da terra

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

O universo conspira a favor, de quem não conspira contra ninguém

Esta quarta-feira, dia 1 de agosto, o Planeta Terra esgotou oficialmente todos os recursos naturais disponíveis para 2018. Várias fontes afirmam que hoje, precisaríamos de 1,7 Terras para satisfazer as nossas necessidades e sustentar o atual nível estimado de recursos necessários às atividades humanas.


Chegou a data em que terão sido utilizadas todas as árvores, água, solos férteis e peixes que a Terra consegue fornecer em um ano para alimentar e abrigar os seres humanos e terá sido emitido mais carbono do que os oceanos e florestas conseguem absorver.
O total dos recursos renováveis consumidos nunca tinha sido atingido tão cedo desde que a data começou a ser assinalada, nos anos 1970, quando o total só era consumido a 29 de dezembro. No ano passado, a data foi 2 de agosto. A data em que se atingiu este ponto para o planeta terra é um recorde.

A antecipação desta data, deve-se ao excesso de consumo progressivo, visto que um terço dos alimentos produzidos pelo Homem acaba por ser desperdiçado.

A biodiversidade global continua a diminuir de forma acentuada e os impactos das alterações climáticas estão a tornar-se definitivos. O Earth Overshoot Day é um aviso para indivíduos, países e a comunidade global, para repensar as suas ações, de forma urgente, para proteger as florestas, oceanos, vida selvagem e recursos de água doce, ajudando a alcançar o desenvolvimento sustentável.


Ver também: artigo da NatGeo.pt



Porque é que isto nos havia de interessar?

A constante evolução do consumismo levou a que, o lugar que nos foi concedido para viver, esteja em decadência e no seu limite. Tudo isto graças ao ser humano. Tu que estás a ler este artigo, assim como eu que o escrevo, tal como todos aqueles que não dão importância para os temas ambientais, somos culpados pela situação a que nos sujeitámos.

É do nosso interesse reverter a situação e ajudar a aliviar o mais que podemos o meio ambiente que, ao fim e ao cabo, não deixa de ser a nossa casa, verdade?

Caso não te esteja a convencer o suficiente, aposto que gostas de praia, ainda para mais com estas alterações climáticas com calor acima da média. Achas que um dia as praias de Portugal não serão afetadas? Com simples atos como colocar toalhitas nas sanitas e outros produtos de higiene, o descuidado nas praias com o lixo, deixando-o no areal indo posteriormente para os oceanos, nomeadamente garrafas de plástico e vidro, embalagens, entre outros. E por aí adiante.
Seguido destes riscos, outros piores poderão ser originados.

Outros problemas poderão afetar-te tais como a escassez do gás natural e do petróleo, a mudança climática - que decerto já deste por ela -, o consumo de recursos naturais pode vir a ser substituído cada vez mais com soluções artificiais, nomeadamente os alimentos que, consequentemente, põem a nossa saúde em risco.



O que podemos fazer para ajudar a desacelerar este ritmo alucinante?

Se refletires na tua rotina diária, decerto que encontrarás situações que podem vir a ser evitadas e que farão toda a diferença para o mundo. 

~ Quando fores buscar o pão de manhã, leva um saco de pano contigo, é escusado o saco de plástico diário

~ Digo isto também para as frutas e legumes, leva umas sacolas (em rede) de tecido (como estas) que se usam imenso agora, descarta os sacos de plástico que te dão

~ Aposta nas garrafas de vidro e alumínio personalizadas e diferentes ao invés de comprares garrafas de plástico - nos hipermercados já há marcas de garrafas que podes comprar e encher no depósito do estabelecimento de cada vez que fores às compras, é só leva-la contigo, evitando assim, a compra de várias garrafas de plástico. Encontra algumas aqui


~ Quando saíres para ir ao café ou a um bar, pede a tua bebida sem palhinha

~ Em qualquer tipo de papel, por exemplo, papel de escrita, papel de cozinha ou de casa de banho, verifica se o mesmo é reciclado - não vais notar grande diferença na utilização, e estás a fazer o bem!


~ Evita os alimentos embalados em plástico, há cada vez mais fruta embalada, por exemplo, aposta antes nos alimentos em caixas de cartão

~ Não desperdices alimentos. Deixar o prazo dos alimentos passar é um desperdício. Quando sentires que estão a chegar ao fim da validade, aproveita-os e evita comprar uma refeição nova. 
Em relação ao que cozinhares, adapta as porções de forma a que não sobre, ou se sobrar, inventa novas receitas com esses alimentos – ou então, comer restos dois dias seguidos nunca fez mal a ninguém.

~ De vez em quando pensa nas tuas escolhas. Atenção, não sou vegetariana, nem pretendo ser, - mas refeições vegetarianas uma ou duas vezes por semana, são saudáveis, para ti e para o planeta. Sabias que muitos dos gases de efeito de estufa são gerados devido à massiva produção de carne?! 

~ Os produtos ecológicos e biológicos estão cada vez mais na moda, os alimentos cultivados sem pesticidas são, no geral, não só melhores para ti, como também para o planeta

~ Economiza a energia, a televisão não precisa de estar ligada quando não estás a usar, assim como o pc ou as luzes da casa. Quando possível, utiliza a luz natural do dia

~ Reduz o consumo de água, fecha a torneira enquanto ensaboas as mãos ou enquanto lavas os dentes, e aqueles banhos de banheira cheia podem ser descartados mais vezes, não achas?

~ Na altura de dar presentes, aposta em coisas menos materiais, como bilhetes para um concerto, teatro, festival. Chega de objetos. Dar experiências fica para a vida.

~ Toma atenção ao teu seguimento das tendências da moda. A indústria têxtil é a segunda industria que mais polui. Não compres roupas de que não precises, a aparência não é tudo, certo? Reinventa as tuas roupas. Aposta em marcas ecológicas e sustentáveis, como esta ou esta


Não deixes de visitar: pegada-verde, Miristica (produtos naturais de cosmética), loja vegetariana (de alimentos a produtos para a casa, cosmética, alimentação animal, etc)

Join the conversation!

  1. Completamente verdade... E também é verdade que embora me preocupe com estas questões, o facto de ser tão prático comprar embalado e tudo isso faz com que descure muitas vezes da diferença que poderia fazer no mundo. Uma das coisas que queria começar a fazer é comprar certas coisas em sítios que vendem a peso, para reduzir a quantidade de embalagens.
    Na cozinha já tenho potes para o arroz e massas mas como elas vêm em embalagens acaba por ser igual! Os supermercados deviam vender esses produtos de forma a levar-mos os nossos próprios recipientes.
    Gostei muito do post! Beijo

    ResponderEliminar
  2. Está muito bom o artigo! Obrigada :)

    ResponderEliminar

Instagram

© Joana Rito | O Blog. Design by FCD.